terça-feira, 7 de julho de 2009

Tenho o que mereço!

Depois de ler os comentários que tão amavelmente me vão deixando neste blog, cheguei à conclusão de que ando a ficar demasiado dependente da "ideia fixa" de encontrar o Amor ...
Tenho escrito textos demasiado doridos, lamechas e que acabam por não reflectir a minha estonteante alegria de viver, que não se esgota (nem pode!) pelo facto de me encontrar solteira :)
Evito rótulos, mas quando releio o que tenho escrito, fico com a sensação de estar quase obcecada pelo "Big Love" e de não conseguir usufuir na plenitude as vantagens de não ter namorado (porque as há!) ...
E sinto que ultimamente me tenho esquecido de que sou muito mais do que uma tonta romântica, que procura incansavelmente a cara metade, porque essa é só uma faceta da minha personalidade, a que se juntam ser independente (e gostar de o ser), positiva, boa amiga, engraçada e nada convencida (hehehe) ...
Não vou armar-me agora em hipócrita e negar o desejo de me apaixonar, mas tenho a certeza que isso não pode estar no topo das minhas prioridades!
O que me vale são os amigos ... tenho uma confidente que me está sempre a aconselhar para manter a mente aberta a novas experiências, amizades, e a não ser fiel a um "potencial namorado" que ainda mal me conhece (sim, sou parva a esse ponto ...)
Mas acho que é por ter uma vontade demasiado impaciente, sôfrega ... parece que às vezes estou numa "corrida contra o tempo" ... e insisto e insisto nas tentativas de encontrar o "homem certo" ...
Insisto tanto que as minhas pacientes amigas já só ouvem, divertidas, as minhas confissões repetidas de mais uma paixão falhada ... também tenho de rir ... não sou volátil, mas apesar de ainda não ter 30 anos, tenho a sensação que esta vida é demasiado fugidia para conseguir aguardar muito mais tempo sem que a solidão me assombre pelo resto dos meus dias ...
Sei que são parvoíces, tenho de dar tempo ao tempo, e sei que se as coisas ainda não correram como eu gostaria, a culpa tem dois lados ... sei também que a cada experiência, aprendo algo e cresço com os meus erros (e com os alheios) ...
Posso mesmo afirmar que as desilusões me forçam a amadurecer, porque me apercebo de que tenho de ser mais realista, menos sonhadora ... e deixar de girar à volta do Amor, como se de o Sol se tratasse ...
E deixar que esta Estrela me ilumine e aqueça quando tiver de ser, porque este é um sentimento inconstante e matreiro, esconde-se demasiado e de tal maneira que é sempre tão difícil descobrir onde está ... mas não impossível :)
Mas de uma coisa tenho a certeza, é que enquanto o Cupido não me mandar a tal "setinha", sei que posso continuar a contar com a família e amigos, já que ao contrário dos "alvos" dos meus insucessos amorosos, estas preciosidades raramente me desiludem, nunca me fazem chorar (só de alegria), e estão sempre presentes quando eu mais preciso! Para mim são perfeitas e são elas que tenho de trancar no coração a 7 chaves :)
O mais belo sentimento do mundo pode ainda não me ter juntado a um príncipe (aos meus olhos, pelo menos), mas é uma presença constante no meu dia-a-dia, transmitido pelas pessoas mais importantes da minha vida ...
E por isso, até posso estar solteira e ainda à espera da música dos "The Police", mas acima de tudo, sou FELIZ, porque tenho a sorte de ter uma família que só me deseja o melhor do mundo, e amigos que me oferecem conselhos, apoio, carinho e respeito, sem segundas intenções ou à espera de retribuições (e sem testes!) ...
Tenho mais é que continuar a celebrar a vida, porque afinal, acho que tenho mesmo o que mereço!